Entenda o que é a ODS 6 e como o Brasil atua para garantir água potável e saneamento para a população

 em Andrade engenharia

De acordo com o relatório assinado pela OMS e UNICEF, que aborda os progressos em matéria de água potável e saneamento entre os 2000 e 2017, uma a cada dez pessoas não dispõe de serviços básicos, incluindo os 144 milhões que consomem água de superfícies não tratadas.

Isto é um problema grave, visto que garantir a disponibilidade e a gestão da água potável e do saneamento para todos é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

O que são os ODS

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) foram estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2015 e compõem uma agenda mundial para a construção e implementação de políticas públicas que visam guiar a humanidade até 2030.

Água potável e saneamento

O 6º objetivo global é enfrentar o problema da falta de acesso à água potável. Algumas metas foram traçadas para atingi-lo, como:

-Até 2030, melhorar a qualidade da água, reduzindo a poluição, eliminando despejo e minimizando a liberação de produtos químicos e materiais perigosos, reduzindo à metade a proporção de águas residuais não tratadas e aumentando substancialmente a reciclagem e reutilização segura globalmente.

-Até 2030, implementar a gestão integrada dos recursos hídricos em todos os níveis, inclusive via cooperação transfronteiriça, conforme apropriado.

-Apoiar e fortalecer a participação das comunidades locais, para melhorar a gestão da água e do saneamento.

Segundo a ONU em seu Relatório Síntese de 2018 sobre o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6, “o desenvolvimento social e a prosperidade econômica dependem da gestão sustentável dos recursos de água doce e dos ecossistemas”. Dessa maneira, a disponibilidade de água e saneamento faz-se necessária para qualquer aspecto da vida e do desenvolvimento sustentável.

Avanços da ODS 6 no Brasil

A ANA, órgão responsável pela gestão e acompanhamento do Plano Nacional de Recursos Hídricos, apresentou em 2017, os indicadores de monitoramento das 8 metas que fazem parte da ODS 6.

Os indicadores que apontam maior deficiência são para o tratamento de esgotos. O baixo tratamento de esgotos apresenta reflexos na saúde da população e na qualidade das águas, e representa um dos maiores desafios do nosso país.

De acordo com uma pesquisa do Instituto Trata Brasil realizada em 2019, 47,6% dados brasileiros ainda não tem acesso à coleta de esgoto; 64% dos esgotos não são tratados; 38% da água tratada é perdida antes de chegar às residências; mais 16% de brasileiros não são atendidos com abastecimento de água tratada e 51% da população não tem acesso à coleta de esgoto.

Esses números apontam que o trabalho da Andrade Engenharia em conjunto com Envlab Laboratórios deve alcançar ainda mais regiões no Brasil.

Entre em contato conosco e entenda como o Grupo Andrade pode atuar no seu projeto de estação de tratamento de esgotos,e assim, contribuir para o avanço da ODS 6 no Brasil.

Fonte:Imagem- https://images.unsplash.com/photo-1521207418485-99c705420785?ixlib=rb1.2.1&ixid=MnwxMjA3fDB8MHxwaG90by1wYWdlfHx8fGVufDB8fHx8&auto=format&fit=crop&w=1170&q=80

Postagens Recentes

Deixe um Comentário